Judite Canha Fernandes

Judite Canha Fernandes nasceu no Funchal em 1971 e foi viver para Ponta Delgada, onde cresceu, em 1980.

É escritora e dramaturga. O seu livro de poesia o mais difícil do capitalismo é encontrar o sítio onde pôr as bombas foi semifinalista no Prémio Oceanos em 2018. O seu romance de estreia Um passo para sul, Bolsa Criar Lusofonia em 2014, foi Prémio Agustina Bessa Luís em 2018, Menção Honrosa no Prémio Literário Dias de Melo, foi nomeado para melhor livro de ficção narrativa em 2019 pela Sociedade Portuguesa de Autores, foi semifinalista do Prémio Oceanos em 2020 e faz parte do Plano Nacional de Leitura 2020-2027. A autora também Prémio Jovens Criadores em 2008, e obteve menção honrosa no prémio Literário Ferreira de Castro, em 2018. Publicada em revistas no Brasil, Itália, Espanha e Portugal. Textos seus, em criação ou co-criação, estiveram em cena na Casa da Música, Fábrica das Artes – Centro Cultural de Belém, A Comuna, Teatro Dona Maria II, Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas, Teatro Municipal de Bragança, entre outros.

É doutorada em Ciência da Informação, licenciada em Ciências do Meio Aquático e pós-graduada em Biblioteca e Arquivo. Foi representante da Europa no Comité Internacional da Marcha Mundial das Mulheres entre 2010 e 2016.

Partilhar
Default image
Judite Canha Fernandes
canhafernandesjudite@gmail.com
Articles: 2